domingo, 27 de setembro de 2009

Da inexistência do amor

Não existe aquele determinado amor
Que determinado poeta determinou
Mas aquele outro amor
Que outro poeta outrou
Este sim.

Amor:
Assentamento para qualquer sentimento desastroso
Ou melhor:
Tempero para o sexo ser ainda mais gostoso

Algo que se nega de longe
Ainda que se sinta de perto
Conceito tão errado que é o único
Que nesse mundo ainda é certo.

5 comentários:

Nyh! Marinho. disse...

Eu quase acreditei na inexistencia q existe no amor... ''Tempero para o sexo ser ainda mais gostoso''
É só desculpa p isso, hahahahah...

.Marrí Franco. disse...

Inexistente, o dito que vive 'pulsando' em nós...


Boa!

The human who sold the world disse...

Mas esse amor pula ou rola?

Rodrigo Mesquita disse...

Não gosto dessa minha postagem. Só não a tiro por questões éticas.

Rodrigo Mesquita disse...

Não gosto dessa minha postagem. Só não a tiro por questões éticas.