segunda-feira, 4 de maio de 2009

Soneto Assíncrono

A história descobrirá que Alexandre preferia ser médio
A ciência descobrirá que toda a ciência é mentira
E Deus perceberá o quão certo estão os ateus

O homem descobrirá que pra nada servira
Os donos descobrirão que nada são seus
E os médicos descobrirão que a morte é o remédio

Só porque eu quero.
E você também há de querer
Um mundo feito com mais poesias
Isso porque eu quero
E não me canso de querer
Só não quero que rime no final.
Por favor, não! Não rime no final!

5 comentários:

Vanuci Watson disse...

um mundo de poesia pela poesia é isso?

Henrique disse...

você me fez rir... isso é bom!

Adorei.

Tomare que eu não escreva um comentário tosco:

Isso dá tese de doutorado!


Abraços

The human who sold the world disse...

final animal? huahauahuahauhau

Thatha Goveia disse...

rs.. são pessoas como vc q fazem meu dia ser mais produtivo adorei seu blog..rs.. visite meu modesto blog..e comente por favor ..

http://thathagoveia.blogspot.com/

The human who sold the world disse...

Como assim? Queremos coisas novas! Queremos poemas novos!