sábado, 21 de fevereiro de 2009

Pesadelo Normal

Tive um pesadelo normal
Típico de um sonho mal
No qual pra faculdade eu ia
Para apresentar minha monografia

Eis que surge um professor de minha banca
Me olha de cima a baixo e se espanta
Reclama feito um mala-sem-alça
- Rodrigo, tu vieste sem calça!? -

A acusação era pura verdade
Viera eu sem calça à faculdade
Mas não via atentado ao pudor
Afinal, fazia muito calor

- Apresentação de monografia é solenidade -
Dizia o professor, sem piedade
- Esteja de calça diante de mim
Não podes apresentar a monografia assim -

Sem calça, frustrado, tive uma epifania
Henrique Sá compadecera-se de minha agonia
E enquanto tudo era por ele filmado
Fez-me uma proposta que me deixara tentado

- Veste minha calça, não preciso dela
Sou um poeta do absurdo, só preciso de janelas -
Agradeci ao meu amigo por seu gesto nobre
- Tuas calças mais valeram que prata, ouro e cobre -

E de calça apresentei-me, mas de nada valia
Estava atrás de uma mesa e a calça sequer aparecia
Foi quando de súbito percebi que estava acordado
E que em momento algum estive eu pelado

Só era encarcerado
Pela norma mais uma vez
Respirei então aliviado
- Sem calça estão vocês!

6 comentários:

Henrique disse...

você é gênio, vou musicar como ópera, vai ser fantástico!

Vanuci Watson disse...

eh foi exatamente assim

Roberta disse...

Por um momento cheguei realmente a pensar que foi realidade...

Fantástico mundo de Previ...

Nyh! Marinho. disse...

Hahahhahahahahahahahhahahahahaahaha!!!!

Cris de Souza disse...

Só risos...tu e de Sá, sei bem no QUÊ dá !
- arteiros -

Mary Gaspari disse...

Hahaha! Adorei! Eu também sempre estou sem calças nos meus sonhos. Te apóio totalmente. Tiremos as calças nas solenidades!
Te amo, garoto!